DEZ ESTRATÉGIAS BASEADAS EM EVIDÊNCIAS PARA VOCÊ CONTROLAR A DOR CRÔNICA.

Atualizado: Abr 6

Vivemos num cenário de epidemia do uso abusivo de opioides. As principais consequências deste vício para a saúde são o aumento da mortalidade em relação à população geral, do risco de infecções e endocardite, overdose e síndrome do intestino narcótico. Portanto é de extrema importância conhecer outras estratégias efetivas no tratamento da dor crônica.


Saiba quais são as 10 principais estratégias para você vencer no controle da dor:



1 – Cuide da sua saúde emocional da mesma maneira que você cuida do físico. Eles estão fortemente conectados.

Várias áreas cerebrais estão envolvidas na experiência de dor. Pensamentos negativos, estresse, tristeza e raiva aumentam a dor. Ative sempre que possível pensamentos e emoções positivas.


2 Leia bons conteúdos sobre dor.

Essa tarefa lhe ajuda a diminuir a carga de dor e o medo de movimento, e a aumentar a funcionalidade. A dor é o sistema de alerta do seu corpo. Mas não é um indicador extremamente preciso de dano a algum órgão ou tecido. Se algo no seu corpo dói não significa necessariamente um alarme de que está ocorrendo uma determinada lesão ou dano tecidual iminente. A dor crônica é como se fosse um sistema de alarme falso que está tentando te proteger a todo momento, mesmo na ausência de risco físico.


3 – Procure tratamentos que vão além de comprimidos e procedimentos.

A dor é biopsicossocial. Medicamentos e procedimentos invasivos abordam a parte “bio” da dor, como em situações de danos teciduais e disfunções de estruturas e sistemas orgânicos. As intervenções nos outros dois terços referentes à parte “psicossocial” contemplam a prática de Redução do Estresse Baseada em Mindfulness (MBSR na sigla em inglês), Biofeedback, Terapia Cognitivo Comportamental e outras técnicas.


4 – Comece com os primeiros passos. Estabeleça metas e planeje atividades físicas consistentes.

Você não irá retomar todas as atividades físicas de uma vez após meses parado em casa com dor crônica. Estimule-se gradualmente, planeje e atinja as suas metas, uma de cada vez, dia após dia, para dessensibilizar seu cérebro e corpo lentamente e aos poucos retomar a vida. Reduzir as atividades físicas e evitar movimento leva a um ciclo de redução da aptidão física, sistemas de dor cada vez mais ativos e sensíveis, e mais dor.


5 – Faça a higiene do sono.

Evite cafeína e açúcares antes de dormir, cochilos longos durante o dia e descansar na cama vendo telas de eletrônicos. A dor crônica dificulta o sono, e o sono de má qualidade agrava a dor.


6 – Conheça a voz da sua dor.

Aquela voz negativa e catastrófica em sua cabeça querendo dizer que você nunca melhorará. Relacione-se com ela, entenda como ela te machuca. Dê um nome para ela, descreva-a, e observe que ela não é você, é apenas uma voz manipuladora na sua cabeça que quer comandar. Responda à altura, quem comanda é você.


7 – Programe atividades prazerosas.

Faça pelo menos uma atividade todos os dias que lhe dê alegria, como dançar, cuidar dos animais ou cozinhar. Essas atividades aumentam os níveis de substâncias que agem no cérebro como a serotonina, dopamina e endorfina, aumentam seu humor e sensação de prazer, e regulam a dor.


8 – Atente-se. Mergulhe no seu eu presente.

A meditação pode mudar o seu cérebro e estado mental, assim como a sua dor. A prática regular de técnicas Mindfulness pode fortalecer a sua habilidade de lidar com a dor, mudar o seu foco, e modular os pensamentos e emoções negativas que pioram a dor.


9 – Mantenha-se socialmente ativo e procure apoio.

A vida com dor é difícil e cheia de desafios. Converse sempre com os seus amigos e familiares, ou em grupos de pacientes. Faça atividades sociais voluntárias. Nós somos seres gregários, sociais, ao nos juntarmos aos nossos pares tornamo-nos todos fortes. Não se isole. O isolamento leva à depressão, ansiedade, dor e a outros problemas de saúde.


10 – Não desista. Há esperança.

A dor vai tentar roubar seus hobbies, trabalho, esportes, amigos, vida sexual e conjugal. Pessoas com dor crônica têm pelo menos duas vezes mais chances de relatar comportamentos suicidas quando comparadas com as sem dor. Não deixe a dor vencer!

Conhecimento é poder, quanto mais você sabe sobre a dor, mais forte você fica. Contrate um grupo multidisciplinar de intervenção em dor - coach em dor, psicólogo da dor, terapeuta cognitivo comportamental, terapeuta ocupacional, médico intervencionista da dor, ou outro profissional de saúde que ajude você a dominar e vencer a dor.


Adaptado de:

https://www.psychologytoday.com/sg/blog/pain-explained/202002/chronic-pain-has-no-known-cure-can-we-treat-it?amp=


#batepaponeurocirurgico #neurocirurgia #neurosurgery #neurochirurgie #painmedicine #painphysician #interventionalpainsolutions #interventionalpainmedicine #interventionalpainpractice #nutritionandpain #painandpsychology #saudemental #educacaoemdor #chronicpainandsleep #naodesista #voceativonocontroledador #feiradesantana #feira #fsa

499 visualizações

Grupo Baiano de Oncologia

Rua Castro Alves 1490  

Feira de Santana, BA

75 3025-9900

Entre em contato:

© 2020 by Israel Marques Neurocirurgia. CRM BA 24923. RQE 17624.